Catarata: o que é, quais os sintomas e como se prevenir

Uma das principais e mais conhecidas doenças oculares é a catarata, uma doença silenciosa que pode levar pessoas à cegueira.

Esse mal ocular costuma afetar aproximadamente 20 milhões de pessoas ao redor do mundo, segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), podendo atingir a casa de 30 milhões ainda no ano de 2020.

No entanto, a perda de visão causada pela doença pode ser reversível através de cirurgia, fazendo com que o paciente possa enxergar sem ajuda de lentes especiais, e há ainda medidas preventivas que protegem a saúde dos seus olhos por mais tempo.

Por isso, a Óticas Ronaldo reuniu todas as principais informações à respeito da catarata e separou neste conteúdo tudo sobre a doença.

 

O que é a catarata?

A catarata costuma surgir por conta de uma lesão ocular, que dificulta a pessoa a enxergar, tornando o cristalino opaco e a sua visão, borrada.

 Geralmente, a doença passa por comparações como uma névoa diante dos olhos.

Por ser uma lesão ocular, ela é capaz de atingir diretamente o cristalino de determinado olho, área que fica atrás da íris e que a sua transparência filtra os raios de luz e o levam até a retina, formando a imagem.

Uma vez que o cristalino fique comprometido, todo o processo de visão fica impedido de ser feito. 

Além disso, a progressão lenta da catarata faz com que a névoa surja em apenas um olho e aumente gradativamente, e só após um longo período ela costuma afetar o outro olho.

Vale ressaltar também que as causas da catarata variam de acordo com o tipo da doença, como você vai saber no tópico seguinte.

 

Quais são os tipos de catarata

Conhecer quais são os tipos de catarata, se torna determinante para encontrar o melhor tratamento e fazer com que o paciente retome a sua visão.

Mesmo assim, por mais que você conheça ou até se identifique com algum dos tipos da doença listados abaixo, o diagnóstico de um oftalmologista é fundamental para o tratamento.

Veja a seguir os principais tipos de catarata:

Catarata congênita

Como o próprio nome sugere, a catarata congênita surge em mulheres no período de gravidez e afeta o bebê através de infecções.

Outra causa deste tipo de doença é o uso de tabaco, álcool e drogas ainda na gestão da criança e influência no surgimento da doença no bebê.

Ela afeta principalmente as crianças em tenra idade ou nos anos iniciais e deve ser detectada precocemente, caso contrário pode gerar a perda definitiva da visão.

Catarata traumática

Já a catarata traumática, é a única que surge por conta de fatores externos que não têm relação com hábitos ou doenças.

Ao contrário das demais, a doença acontece devido a um trauma na região ocular, como uma queda, agressão, acidente de carro, etc. 

Porém, ela não surge de imediato e pode aparecer anos depois do incidente no olho.

Catarata associada à diabete

As pessoas que têm diabetes contam com mais chances para desenvolver algum tipo de catarata e surge por conta do nível anormal de glicose no sangue, afetando as proteínas do cristalino.

Com essa mudança, os olhos podem ser afetados com uma miopia transitória e uma catarata associada à diabete.

Por surgir devido a uma terceira doença, o tratamento requer que a diabete seja tratada e controlada, caso contrário não há alternativas.

Catarata decorrente de medicação

Fármacos ricos em corticóides podem provocar diversos efeitos colaterais e entre eles está o desenvolvimento da catarata.

 Além disso, vale ressaltar que outras substâncias influenciam no surgimento da doença, reforçando ainda mais o cuidado quanto ao uso indiscriminado de substâncias ou sem sob supervisão médica.

 

Sintomas da catarata

Os sintomas da catarata não surgem de imediato e aparecem conforme o tempo passa e a doença avança, fazendo com que a pessoa sinta incômodos e dificuldades para ver.

Entre os principais e mais recorrentes sintomas podemos mencionar:

  • Dificuldade para enxergar contornos;
  • Tudo passa a estar borrado e disforme;
  • Visão esbranquiçado, como uma névoa em frente aos olhos;
  • Sensibilidade à luz;
  • Percepção de cores comprometida ou muito difícil;
  • Troca frequente de óculos;
  • Visão duplicada.

Por isso, uma vez que algum desses sinais estejam presentes no seu dia a dia, você deve procurar um oftalmologista quanto antes.

 

Como evitar a catarata?

Atualmente, existem medidas simples que são bastante eficazes em relação ao desenvolvimento da catarata, e você pode adotá-las facilmente.

A primeira delas, em caráter preventivo, é poder adotar o hábito de sempre andar com um óculos de sol com lentes especiais UVA e UVB.

Desta maneira, você estará protegendo os seus olhos contra a radiação solar.  Fora isso, evitar o uso de corticóides e o uso de medicamentos sem prescrição médica podem prevenir o aparecimento da doença.

Por fim, a melhor dica para evitar a catarata é ir ao oftalmologista ao menos uma vez por ano e aumentar a frequência para duas vezes quando passar dos 50 anos.

 

Catarata tem tratamento?

Sim, a catarata tem tratamento e pode reverter até os casos mais graves da doença, sendo realizado unicamente através de cirurgia. 

O procedimento costuma ser relativamente rápido, de baixa complexidade e acontece sob anestesia local.

O objetivo da cirurgia é substituir o cristalino lesionado por uma lente artificial, removendo a dificuldade de enxergar e fazendo com que as luzes sejam filtradas e enviadas à retina. 

Por isso, em alguns dias, o paciente volta a enxergar e em alguns casos nem precisa voltar a usar os óculos.

O pós operatório requer poucos cuidados e pode ser facilmente feito em casa desde que haja a devida atenção.

A Óticas Ronaldo ressalta que as visitas de rotina e a adoção de hábitos saudáveis sejam comuns para que a saúde dos seus olhos fiquem sempre em ótimo estado. 

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *