,

Benefícios das lentes antirreflexo

Benefícios das lentes antirreflexo

As lentes antirreflexo costumam ser um dos tratamentos mais simples e utilizados por usuários de óculos, em todas as idades. A escolha clássica para ver e ser visto de maneira mais nítida e eficaz.

Porém, se você ainda não conhece os principais benefícios das lentes antirreflexo e o porquê deve levá-las em consideração, a Óticas Ronaldo preparou esse conteúdo exclusivo especialmente para tirar suas dúvidas.

O que são lentes antirreflexo?

As lentes antirreflexo são lentes utilizadas em óculos de grau ou até mesmo de sol com tratamentos que bloqueiam a luz refletida, permitindo que os olhos não sejam tão impactados e proporcionando aos seus usuários, lentes mais transparentes e sem brilho.

Como um dos tratamentos mais utilizados, seu objetivo é filtrar parte da luz branca, responsável pelo incômodo com a luz artificial e por desviar a atenção, especialmente quando estiver dirigindo durante a noite, ou ao conversar com alguém.

Isso acontece pois a pessoa verá a própria imagem refletida em seus olhos e não terá uma visão tão nítida.

O tratamento antirreflexo também proporciona uma visão transparente e perfeita, deixando os óculos mais bonitos e garantindo ao usuário uma visão confortável e sem reflexos.

Como o antirreflexo é aplicado na lente?

Existem diferentes formas de aplicação deste tratamento nas lentes, onde o processo pode ser feito através de “banhos, onde as lentes são imersas em soluções específicas através de camadas extremamente finas, ou através de “pulverização”, onde as lentes são colocadas em camadas e o tratamento é feito através de um processo de ionização.

O tratamento ainda poderá ser aplicado na face externa, interna ou em ambas as lentes, independentemente do material o qual foi fabricado.

Como saber se as lentes possuem tratamento antirreflexo?

As lentes antirreflexo podem ser reconhecidas pelo reflexo residual (um leve brilho colorido). Independentemente do material usado na fabrica das lentes, elas apresentam uma cor característica.

Isso se torna muito prático para ver o resíduo, pois o profissional pode identificar o tratamento antirreflexo e oferecer o mesmo nível de qualidade caso o cliente deseje.

Hoje em dia, graças aos grandes avanços na tecnologia, podemos encontrar várias opções de tratamentos que podem ser associados aos antirreflexos de acordo com a necessidade do cliente, proporcionando assim, uma visão mais assertiva e materiais de maior durabilidade.

Dentre os tratamentos existente, podemos destacar:

Tratamento anti risco

Além de trazer maior durabilidade e resistência às lentes, que geralmente são ocasionadas pelo atrito de limpeza e o uso habitual.

Porém, é necessário se atentar que esse tratamento não faz com que as lentes se tornem à prova de arranhões, uma vez que a camada se torne extremamente fina, sua aplicação é como se fosse um verniz, que se estiver em contato com uma superfície áspera o material pode ser danificado da mesma maneira.

Então, mesmo que suas lentes tenham o tratamento antirrisco, é ideal é não deixar de tomar cuidado com elas. Evite que seus óculos caiam no chão ou estejam totalmente expostos a ambientes de calor.

Tratamento antiestático

Já este tratamento irá repelir a poeira do ambiente de suas lentes, fazendo com que as mesmas não se depositem com facilidade durante a utilização do acessório.

Tratamento super hidrofóbico

O tratamento super hidrofóbico irá repelir a água da lente, fazendo com que ela escorra das lentes com muito mais facilidade e não fique depositada na superfície da lente.

Este procedimento costuma ser bastante benéfico em momentos principalmente de chuva, e na hora de lavar seus óculos, as lentes secam com muito mais facilidade.

Dessa forma, eles impedem que sujeiras do dia a dia, como poeira e marcas de dedo fiquem impregnadas na lente.

Assim, o esforço para limpar as lentes dos óculos se tornam muito menores. Afinal, será apenas passar um pano de microfibra ou lavar com água com detergente neutro e suas lentes estarão prontas para uso.

Proteção UV

Essas proteções proporcionam uma visão muito mais adequada para lidar com os raios ultravioletas, sem que sua saúde visual seja comprometida.

Além disso, seus olhos estarão protegidos contra o excesso de luzes artificiais.

As lentes antirreflexo são interessantes?

Apesar da indicação pela lente antirreflexo não precisar do seu oftalmologista, perguntar a respeito dos benefícios e consequências pode ser uma excelente alternativa para te ajudar a decidir pelo uso delas.

A indicação por esse modelo de lente também ocorre para pessoas que tenham um grau maior e precisam de maior proteção nas lentes.

Caso você tenha algum tipo de dúvida, peça ajuda à sua ótica, que certamente ela será um dos canais de comunicação mais confiáveis para te auxiliar a escolher o melhor tipo de lente, de acordo com sua necessidade.

Ajuda especializada

Na Óticas Ronaldo, por exemplo, ajudamos todos os nossos clientes de acordo com suas necessidades específicas, com o objetivo de proporcionar maior conforto e qualidade de visão.

Se você realmente faz questão de ter lentes que sejam resistentes, evitando possíveis riscos indesejáveis, reflexos em fotos e uma melhor expressão facial, não deixe de escolher lentes com antirreflexo.

Converse hoje mesmo com uma de nossas consultoras sobre os tratamentos antirreflexos disponíveis e sua durabilidade.

Pergunte o que você precisa observar para garantir que seu tratamento dure o máximo possível, e aproveite da melhor forma todos os benefícios que elas podem te proporcionar.

Gostou do conteúdo? Não deixe de compartilhar sua opinião conosco.

Blefarite e os cuidados com a saúde visual

Nossos olhos estão constantemente expostos a vírus, bactéria, poluição e às vezes, podemos acabar desenvolvendo problemas visuais como a blefarite.

É importante entender que o cuidado com a saúde visual vai muito além da visita a um oftalmologista. Afinal, assim como cuidamos de outras funções do corpo, os cuidados com os olhos também precisam ser constantes. 

Porém, se você não sabe o que é blefarite, quais são os sintomas e como fazer para manter uma saúde visual mais adequada para as necessidades do seu cotidiano, a Óticas Ronaldo preparou esse conteúdo especialmente para tirar todas essas dúvidas. 

O que é blefarite?

A blefarite é uma inflamação ocular que afeta diretamente as pálpebras, causando grandes incômodos, fazendo com que os olhos fiquem irritados e avermelhados. Popularmente, também pode ser conhecida como “caspas nos cílios”.

Esse tipo de infecção pode acontecer por conta da alteração de produção de gordura nas glândulas, chamada de Blefarite Seborreica

Além disso, ela também pode aparecer por possíveis infecções bacterianas causada por contato direto ou poluição do ar, chamada de blefarite estafilocócica.

Mesmo não sendo uma doença contagiosa e podendo atingir qualquer pessoa, independentemente da idade, ela costuma ser mais frequente em idosos, indivíduos que tenham pele oleosa, caspa ou seborreia.  

Tipos de blefarite

Assim como outras doenças visuais, a blefarite pode ser classificada por alguns tipos, como:

  • Blefarite posterior: Responsável por afetar diretamente a parte inferior da pálpebra (geralmente, a que tem contato direto com o globo ocular)
  • Blefarite anterior: Os sintomas geralmente podem ser identificados na região dos cílios, mais precisamente na borda frontal da pálpebra.

Blefarite – Quais as causas?

Geralmente, a blefarite costuma estar associada a um crescimento contínuo de bactérias em nossa pálpebra e na base dos cílios ao longo do tempo. 

Atualmente, podemos mencionar diferentes causas para a blefarite, como:

  • Olhos secos;
  • Parasitas (ácaros nos cílios);
  • Crises alérgicas mal curadas;
  • Rosácea;
  • Infecção nas pálpebras;
  • Infecção fúngica;
  • Infecção bacteriana.

Caso não sejam cuidadas a tempo, elas podem se multiplicar rapidamente e criarem uma estrutura própria, chamada de biofilme.

Com isso, o biofilme cria espaço para que os “ácaros dos cílios” se alimentem dele, fazendo com que o quadro se agrave ainda mais. Por isso, consultar um oftalmologista é uma das melhores estratégias para evitar que problemas mais graves ocorram.

Quais são os sintomas?

Apesar de poderem sofrer variações de acordo com o quadro clínico da pessoa e também com os tipos de causas para a blefarite, os principais sintomas da doença são:

  • Ardência nos olhos;
  • Coceira excessiva;
  • Olhos lacrimejantes;
  • Excesso de maquiagem nos olhos;
  • Maquiagem vencida;
  • Fotofobia (sensibilidade à luz);
  • Perda constante de cílios;
  • Ardência ocular;
  • Arenosidade nos olhos;
  • Descamação da pele ao redor dos olhos.

É importante ressaltar que os sintomas da blefarite podem aparecer de maneira única ou em conjunto, de maneira pontual ou constante.

Como funciona o tratamento?

Primeiramente, ao detectar os sintomas mencionados acima, e acreditar que pode estar com blefarite, é muito importante que você agende uma consulta com o oftalmologista o quanto antes.

Afinal, apenas ele conseguirá confirmar o diagnóstico e indicar o melhor tratamento para a doença.

Porém, falando de maneira mais abrangente, podemos mencionar alguns métodos utilizados pelos profissionais para conter a blefarite. Conheça abaixo alguns deles. 

Colírio

Geralmente, o oftalmologista indica colírios como método de tratamento para casos mais leves de blefarite, já que eles podem ser facilmente controlados se a causa for o excesso de bactérias ou micróbios nas pálpebras. 

Por isso, fazer o uso contínuo dos medicamentos indicados pelo médico é fundamental para o tratamento e longevidade da sua saúde visual.

Esfoliação palpebral

Esfregar as pálpebras suavemente ajuda a remover o acúmulo de bactérias e biofilme das pálpebras. Porém, é importante fazer esse procedimento de maneira adequada, sempre indicada pelo oftalmologista.

Por isso, o médico poderá recomendar a aplicação de compressas e técnicas de acordo com a complexidade do caso.

Outros produtos que podem ser de grande utilidade na esfoliação palpebral durante a blefarite são xampus para bebês e produtos especializados para a limpeza local.

Prevenindo a blefarite

Para prevenir a blefarite, basicamente, você precisará ter uma limpeza constante no local. Também é necessário entender, que a limpeza precisa seguir alguns métodos específicos para que surta efeito de longo prazo. 

Além da compressa de água quente no local lesionado, com o objetivo de diminuir o contágio local, você poderá fazer a limpeza dos olhos seguindo algumas dicas abaixo, como:

  • Faça uso de água morna sempre que possível para fazer a limpeza dos olhos;
  • Não se esqueça de retirar a maquiagem assim que chegar em casa;
  • Evite locais com muita poeira;
  • Não leve suas mãos aos olhos com frequência;
  • Sempre que possível, utilize a água para fazer a limpeza dos olhos, ao invés de lenços ou papéis.

Qual o prazo de tratamento?

Apesar de cada caso ser único, e precisar ser avaliado de maneira individual pelo oftalmologista, a blefarite costuma levar de um a dois meses para ser curada de maneira completa. 

Devo me preocupar com a blefarite?

Apesar de ser uma doença que não represente problemas sérios para a sua saúde ocular, é importante que você recorra a um oftalmologista, principalmente se alguns dos sintomas mencionados neste conteúdo aparecerem de maneira recorrente. 

Por isso, reiteramos a importância do oftalmologista para que possa acompanhar o seu histórico clínico e receitar o melhor tratamento possível. 

E você? Já conhecia a blefarite? Deixe sua opinião sobre o tema nos comentários abaixo.

,

Como cuidar da saúde visual diante do contágio da COVID-19

Cuidar da nossa saúde visual já é naturalmente uma das nossas tarefas mais importantes. Porém, diante de uma das maiores pandemias da história, alguns especialistas americanos descobriram que os olhos podem ser uma das portas de entrada para contrair a COVID-19.

Segundo os pesquisadores da Universidade Johns Hopkins, nos Estados Unidos, para que uma pessoa seja contaminada pelo coronavírus, basta que as gotículas contaminadas entrem em contato com os olhos, sejam por ar ou toque direto.

Pensando nisso, a Óticas Ronaldo preparou esse conteúdo para te ajudar a entender os motivos de um possível contágio de COVID-19 pelos olhos e a como se proteger de maneira adequada durante este período.

Saúde visual e o contágio

Segundo estudos da Academia Americana de Oftalmologia, a conjuntivite também pode ser considerada como um sintoma de coronavírus. Inclusive, ela costuma aparecer em pacientes que estão em estágio grave da doença. 

Para o oftalmologista Gustavo Serra, aproximadamente 30% dos pacientes que contraem o coronavírus apresentam sinais leves ou até mesmo intensos de conjuntivite, causado, muitas vezes, pela falta da higiene adequada.

Desta maneira, se uma pessoa se contaminar com a COVID-19, suas lágrimas também poderão ser uma forma de contaminação direta. Por isso, estar atento (a) a pequenos detalhes pode fazer a diferença neste processo. 

Para contrair o coronavírus, basta uma pessoa que não tenha higienizado as mãos corretamente e as leve diretamente aos olhos. Isso bastará para que a região da mucosa, uma área naturalmente exposta, absorva o vírus por ali. 

Cuidando da saúde visual

Para que sua saúde visual continue intacta e você não corra o risco de contaminação, além de não levar a mão aos olhos, poderá tomar alguns cuidados específicos para evitar a contaminação do coronavírus de maneira geral. 

Conheça algumas das principais dicas que coletamos para você.

Faça a limpeza das lentes dos óculos com frequência

Assim como você tem o cuidado de limpar as mãos ao tocar um objetivo, ou quando precisa sair de casa, as lentes de contato também precisam de atenção. Afinal, assim como as máscaras, elas acabam sendo uma proteção para os seus olhos nesse momento. 

Por isso, reforçar a limpeza das lentes com água e sabão, por exemplo, é de extrema importância para manter visão saudável. 

Além disso, possíveis células dos vírus também se manter retidas na armação dos óculos, intensificando ainda mais a importância desse cuidado com maior frequência. 

Evite utilizar produtos como o álcool tradicional ou o álcool em gel. Segundo especialistas em oftalmologia, além de prejudicarem a qualidade das lentes, você poderá perder o tratamento de UVA, UVB e antirreflexo, por exemplo. 

Atenção ao guardar seus óculos

Outra dica importante para manter longe do coronavírus, é redobrar a atenção nos cuidados ao guardar os seus óculos.

O estojo tem contato direto com as suas mãos, interferindo diretamente em possível contágio da doença. 

Portanto, da mesma maneira que você fizer a limpeza das lentes, utilize um pano macio com álcool 70º para higienizar o porta-óculos. Dependendo do modelo do estojo, você pode ter esse cuidado de maneira interna e externa.

Evite lentes de contato

Caso você tenha a opção de utilizar lentes de contato e óculos, opte pela segunda opção. Isso porque os médicos oftalmologistas relatam que, para esse momento, as lentes podem ser prejudiciais para a saúde por alguns fatores. 

O primeiro, é que o seu uso contínuo por mais de oito horas, pode ressecar os olhos, diminuindo a oxigenação da córnea e fazendo com que os olhos possam se tornar uma grande porta de entrada para a doença. 

Outro ponto, é que sua limpeza precisaria ser ainda mais intensa, fazendo com que a pessoa que já está habituada em uma rotina, esqueça desse detalhe importante. 

Cuide da limpeza das lentes de contato

Utilizar produtos específicos para a limpeza da sua lente de contato, ainda é a melhor solução para mantê-las limpas e protegidas. 

Por isso, utilize soluções líquidas antibactericidas para continuar cuidando e protegendo sua visão da melhor maneira possível. 

Não passe a mão nos olhos

Apesar de você, com certeza, já saber disso, não podemos deixar de mencionar esse item essencial dentro do conteúdo. 

A limpeza das mãos é fundamental para manter possíveis gotículas da COVID-19 em seu corpo. 

Portanto, utilize álcool em gel ou detergente ao pegar qualquer produto fora do seu ambiente residencial. Apesar de simples, é uma das maneiras mais eficazes de evitar o contágio de maneira geral.

Opte por lugares arejados

Para que você não corra risco de contaminação, evite lugares fechados e que não tenham ventilação. Até mesmo em sua casa, o uso do ar condicionado não é recomendado neste período de pandemia. 

Isso porque a COVID-19 pode se instalar em um ambiente sem muita ventilação, fazendo com que sua saúde fique prejudicada. 

O que esperar dessa situação?

Mesmo passando por um período complicado, especialistas acreditam que as dicas mencionadas neste post da Óticas Ronaldo, são as mais eficazes para cuidar da saúde visual diante da pandemia atual.

Apesar de eficazes, é de suma importância que o distanciamento social continue sendo respeitado, para você se mantenha livre de qualquer possibilidade de contágio do coronavírus. 

E você? O que tem feito para cuidar da sua saúde visual neste momento de pandemia? Compartilhe suas ideias conosco através dos comentários.

_____________________________________________________________________

Fontes utilizadas:

 

http://www.iobbauru.com.br/academia-americana-de-oftalmologia-alerta-que-o-novo-coronavirus-pode-ser-contraido-pelos-olhos-e-causar-conjuntivite/

https://revistacrescer.globo.com/Familia/Saude-e-Beleza-dos-pais/noticia/2020/03/olhos-vermelhos-podem-ser-sinal-de-coronavirus-afirmam-especialistas.html

https://www.metropoles.com/saude/conjuntivite-pode-ser-sintoma-do-coronavirus-afirmam-medicos

https://www.metropoles.com/saude/pesquisadores-italianos-descobrem-coronavirus-em-lagrimas

https://www.metropoles.com/saude/cientistas-descobrem-que-coronavirus-pode-entrar-no-corpo-pelos-olhos

 

 

,

Astigmatismo – Tudo o que você precisa saber

O astigmatismo é uma das doenças visuais mais populares em todo o mundo, se tornando bastante complicado não conhecer pelo menos uma pessoa que não tenha precisado lidar com pelo menos um dos distúrbios que ele ocasiona ao longo da vida.

Segundo pesquisas de profissionais da saúde, somente no Brasil, 60% dos problemas visuais relatados em clínicas oftalmológicas são diagnosticados como astigmatismo

E, apesar de ser, muitas vezes, confundirem miopia e astigmatismo, elas possuem características bem diferentes de maneira individual. 

Pensando nisso, a Óticas Ronaldo preparou este artigo para te ajudar tudo o que você precisa saber sobre astigmatismo

O que é astigmatismo?

O astigmatismo é uma doença visual comum, que geralmente acaba afetando a capacidade do paciente em conseguir enxergar de perto e de longe. 

Além disso, o astigmatismo pode fazer com que o caminho distorcido no olho, se posicione em mais de um ponto focal, dificultando assim, o foco de imagens em ambientes com pouca iluminação.

Em casos mais intensos, as pessoas também podem apresentar alergia e forte dificuldade para enxergar em ambientes excessivamente claros.

Essa irregularidade, pode acontecer em pessoas que tenham histórico familiar da doença. E, caso o tratamento não seja iniciado, o grau de astigmatismo pode aumentar ao longo da vida. 

O que causa o astigmatismo?

As causas do astigmatismo podem ser as mais variadas, porém, geralmente são ocasionadas por um problema na córnea dos olhos, que passa a ter um formato oval, fazendo com que as luzes sejam distorcidas ao entrarem nos olhos. 

Desta maneira, pessoas que possuem um grau mais elevado podem enxergar objetos pretos e longe de maneira pouco, ou muito embaçada, dependendo do grau. 

Apesar de, na maioria das vezes o astigmatismo se manifestar na infância, com a criança forçando os olhos para enxergar melhor, ele também pode aparecer na vida adulta. 

Por isso, as causas acabam não tendo um motivo padrão para se desenvolverem nos olhos de uma pessoa. 

Tipos de astigmatismo

Basicamente, para iniciar o tratamento adequado, o oftalmologista precisa avaliar se o caso do paciente é astigmatismo regular ou irregular

Enquanto no astigmatismo regular, o formato da córnea passa a ter um formato oval, no astigmatismo irregular as córneas costumam ser desiguais umas das outras, geralmente desenvolvidas em ângulos retos. 

Outro fator que precisamos analisar, é que geralmente o astigmatismo vem acompanhado de uma outra doença visual complementar. Elas podem ser:

Astigmatismo Miópico

Extremamente comum em crianças, a doença visual neste caso atinge a visão à distância, causando péssimo desempenho escolar e dificuldade para identificar objetos. 

iniciar o tratamento até os seis anos é fundamental, para que os efeitos colaterais não se tornem irreversíveis. 

Astigmatismo Misto

Geralmente costuma se desenvolver na fase adulta. Aqui, temos uma doença visual quando existem diversos pontos focais identificados antes ou depois da retina.

Astigmatismo hipermetrópico

Este tipo de astigmatismo pode ser traduzido para quando a dificuldade visual (através de borrões) se apresente para enxergar objetos de curta ou média distância. 

Seu tratamento também precisa ser precoce, pois a doença em casos mais graves pode ser irreversível. 

Principais sintomas

Apesar do sintoma clássico de “borrão” de visão, uma pessoa que tenha astigmatismo pode apresentar diversas características. 

Por isso, é muito importante entender sobre cada uma delas. E por essa razão, a Óticas Ronaldo relacionou para você alguns dos principais sintomas do astigmatismo.

  • Dores de cabeça frequente;
  • Dificuldade em ler letras pequenas;
  • Precisar apertar os olhos para ler (de perto ou de longe);
  • Piora da acuidade visual noturna;
  • Excesso de sensibilidade à ambientes iluminados;
  • Olhos cansados
  • Confusão entre letras e números

Astigmatismo e Miopia – Existe diferença?

Apesar de serem doenças muitas vezes complementares, precisamos entender que elas não são a mesma coisa. 

Afinal, enquanto na miopia, supomos que a única dificuldade visual que o indivíduo tenha seja a de enxergar de longe, a visão de perto acaba não sendo prejudicada. 

Já no astigmatismo, a visão da pessoa costuma ficar turva, dificultando ainda mais a identificação de objetos, por exemplo. Além disso, esses fatores podem aparecer independentemente da visão de perto ou de longe. 

Por esse motivo, o astigmatismo e a miopia acabam muitas vezes sendo atrelados, fazendo com que as pessoas realmente tenham dificuldade para compreender o que cada um representa de fato. 

Tratamento para o astigmatismo

Por serem doenças similares e complementares, o astigmatismo, a miopia e a hipermetropia costumam ter o mesmo tratamento, por não serem consideradas doenças visuais graves.

Desta maneira, elas podem ser corrigidas através de duas opções:

  • Óculos de grau;
  • Lentes de contato;
  • Cirurgia

Óculos de grau

Essa opção costuma ser a mais popular, prática, e de fácil adaptação para quem precisa corrigir a visão por conta do astigmatismo. Principalmente por serem de fácil acesso e pela possibilidade da produção de lentes personalizadas para o seu dia a dia.

Algumas dessas lentes, costumam ser as de filtro de luz azul, lentes fotossensíveis (que trazem mais conforto para quem tem sensibilidade à claridade).

Outra vantagem do óculos de sol, é que eles também servem de proteção para os seus olhos, já que são uma das portas de entrada do seu organismo. Desta maneira, seus olhos evitam contato direto com objetos externos e até mesmo poeiras e partículas contaminadas.

Além disso, os óculos podem ser excelentes acessórios para compor e completar qualquer look.

Lentes de contato

Para quem sofre com astigmatismo e deseja iniciar o tratamento com lentes de contato, escolher o modelo gelatinoso pode ser uma excelente opção. 

Essas lentes de contato costumam corrigir a visão de uma pessoa da mesma maneira que um óculos de grau, porém, com a vantagem estética de não ter um acessório a mais para se preocupar. 

Porém, antes de decidir por essa opção, seu oftalmologista deverá ser consultado.

Cirurgia

Apesar de não existir cirurgia definitiva para o tratamento do astigmatismo, esse caminho pode ser uma opção para quem deseja tentar uma metodologia de tratamento diferente.

Porém, para decidir se a cirurgia é realmente a melhor opção, não se esqueça de pedir a opinião e avaliação do seu oftalmologista. 

Qual o melhor tratamento

Apesar de ser simples, o melhor tratamento para o astigmatismo sempre é o indicado e recomendado pelo seu oftalmologista. 

Além de acompanhar todo o histórico da sua saúde visual, ele poderá ter um panorama, detalhes técnicos e preciso através dos exames específicos para melhorar a sua visão. 

Por isso, se você sentir alguns dos sintomas que mencionamos ao longo desse conteúdo, ou acreditar que possa estar com astigmatismo, a busca por um médico especialista se torna obrigatória. 

Gostou desse artigo? Deixe sua opinião nos comentários abaixo! Conte para nós o que você gostaria de saber nos próximos conteúdos. 

,

A visão pode influenciar diretamente no processo de aprendizagem?

O processo de aprendizagem infantil precisa ser acompanhado de perto pelos pais desde os seus primeiros anos na escola. E muitas vezes, a dificuldade no aprendizado da escrita e da leitura nos primeiros anos de vida, são causados por algum tipo de dificuldade visual.

Ao perceber que seu filho (a) está começando a postergar lições de casa, não sente motivação ao fazer os exercícios da escola, ou até mesmo sente-se para baixo de maneira geral, uma das probabilidades é que esteja com alguma dificuldade visual infantil.

E isso precisa ser tratado desde cedo, para que não se prolongue e até mesmo agrave a situação com o passar do tempo.

E pensando na conscientização dos pais para a visão infantil, a Óticas Ronaldo preparou este artigo para a volta às aulas. Afinal, este é o momento ideal para fazer o checkup na visão da sua criança e fazer com que seu aprendizado seja muito melhor no início de 2020.

Dados importantes

Apesar de no Brasil ainda não termos nenhum tipo de dado comprovado relacionando o baixo rendimento de aprendizado infantil com dificuldades visuais, podemos nos basear em uma pesquisa realizada nos Estados Unidos, de acordo com o livro “Tanta Inteligência, tão pouco Rendimento”.

Segundo a publicação os dados sobre visão e aprendizagem estão relacionados a:

• 73% das crianças om problemas de aprendizagem apresentam algum tipo de dificuldade visual.

• Os exames visuais que são feitos na escola conseguem detectar apenas 5% dos problemas visuais infantis.

• Dos 3 milhões de nervos do cérebro, 2 milhões são voltados aos olhos

E no final das contas, o que todos esses números querem nos dizer? Que a totalidade de aprendizagem que acontece no cérebro e é transmitida para o sistema nervoso, depende 80% da visão.

Isso significa que cuida da saúde visual infantil ainda nos primeiros anos de vida é fundamental para garantir não somente um bom aprendizado, mas para ter a certeza de que seu filho (a) terá uma boa visão ao decorrer da vida.

Quais as principais habilidades visuais para aprendizagem?

A visão é um dos sentidos fundamentais para garantir que o aprendizado infantil aconteça da melhor forma e que o conhecimento escolar seja absorvido de maneira mais fácil na vida da criança.

E apesar de sabermos muitos aspectos sobre o aprendizado infantil sempre relacionados ao cérebro, precisamos selecionar quais são principais habilidades visuais que precisam estar em perfeito estado para não comprometer o desenvolvimento dos seus filhos. Elas são a:

Acuidade Visual – É uma das medidas de nitidez da vista

Controle dos movimentos oculares – Permitem o movimento rápido e preciso dos olhos, como desenvolver o hábito de olhar rápido para o caderno e o quadro negro, por exemplo

Capacidade de foco da visão – É o desenvolvimento da visão conseguir focar mais de 2 segundos em alguma direção

Coordenação ocular – Esta habilidade está intimamente ligada com o controle de movimentos oculares.

Coordenação olho-mão – Essa é a integração viso motora básica para escrita eficiente e sem esforços

Percepção visual de forma – É a forma que a visão capta os objetos e faz com que eles tomem forma

Memória visual – Essa é a habilidade que é capaz de reter as imagens visuais para a compreensão eficiente da leitura

Visualização geral – É a forma de enxergar todas as imagens ao nosso redor e conseguir identificar.

Como identificar problemas de aprendizado causado pela dificuldade visual?

Para conseguir identificar problemas de aprendizado que podem ser ocasionados pela dificuldade visual, os pais e as pessoas responsáveis pelo ensino da criança precisam estar atentos aos sintomas apresentados logo no início.

Os professores e responsáveis pela educação da jovem devem se atentar para qual o momento em que a produtividade escolar começou a diminuir.

Alguns dos sintomas abaixo podem significar problemas na saúde visual infantil. Por isso, separamos os principais de acordo com a publicação de livro e quais os possíveis problemas visuais que seu filho (a) podem estar enfrentando.

Miopia, hipermetropia ou astigmatismo: Alguns dos principais sintomas são visão embaçada, coceira frequente nos olhos

Problemas de foco: O problema de foco pode começar a aparecer quando a criança precisar chegar bem próximo do caderno, se queixar de visão turva, não conseguir compreender a leitura com exatidão e fortes dores de cabeça ao ler.

• Dificuldade nos movimentos oculares: Essa dificuldade pode começar a ser percebida quando a criança começar a mexer a cabeça com muita frequência ao ler, usar o dedo para acompanhar a leitura ou tiver curtos períodos de atenção.

Problema de percepção visual: Os problemas de percepção visual podem começar a aparecer quando seu filho confundir palavras que iniciem com formas similares apresentando uma frequência constante, mostrar muita resistência para reconhecer letras específicas e problemas para aprender conceitos básicos de matemática, por exemplo. 

Problemas de memória visual: As maiores dificuldades que as crianças apresentam neste caso são as de conseguir visualizar com exatidão o que estão lendo, dificuldades com conceitos básicos sobre diversos aspectos e compreensão da leitura.

Conclusão

A visão e o aprendizado infantil são relações muito tênues que precisam ser cuidadas com muito carinho nos primeiros anos de vida da criança. Assim, como o livro relata, “nos primeiros anos de escola, eles não podem aprender a ler e mais tarde não podem ler para aprender”.

Por isso, o cuidado com a saúde visual infantil é fundamental para o bom desempenho escolar da sua criança neste ano letivo que se inicia.

O que as Óticas Ronaldo podem orientar com este artigo são fatores simples, mas muito eficazes na hora de fazer uma avaliação simples do desempenho do seu filho (a)

• Esteja sempre atenta (o) para qualquer dificuldade que a criança apresentar na escola e que possam estar relacionadas aos sintomas apresentados neste artigo.

• Além dos exames escolares, sempre faça o checkup anual com o seu oftalmologista para ajudar a corrigir possíveis problemas de visão.

Afinal, parafraseando o livro novamente, “muitas crianças não estão preparadas visualmente para começar na escola, porém, é exigido cada vez mais, que comecem a ler com idades cada vez menores. Para isso, deveriam ser realizados exames visuais completos antes da alfabetização ser iniciada e assim, evitar possíveis dores de cabeça e complicações para o aluno”.

Agora, nós queremos saber: Você leva seu filho (a) com frequência no oftalmologista? Como está a visão dele? Conte para nós nos comentários abaixo.

,

Entenda tudo sobre as lentes multifocais

As lentes multifocais são extremamente importantes para pessoas que precisem corrigir a visão e sofram com a famosa “vista cansada”. Apesar de estarem a bastante tempo no mercado, poucas pessoas ainda conhecem todas as suas características e para que servem de fato.

No mercado, muitas vezes elas podem ser vistas como lentes ingratas, mas se você souber todas as características, como escolher óculos com lentes multifocais e cada ponto referente a este produto, você terá uma experiência diferenciada.

E pensando nisso, as Óticas Ronaldo preparou este artigo para te ajudar como um verdadeiro manual sobre lentes multifocais. Tenha uma nova experiência com as lentes mais versáteis do mercado.

Lentes Multifocais – Para que servem?

As lentes multifocais servem para corrigir problemas de presbiopia ou vista cansada. Ou seja, elas são ideais para quem sofre com problema de visão tanto para longe como para perto, criando diferentes campos de visão.

Essas lentes são ideias para quem está buscando uma posição confortável para enxergar, sem precisar ficar trocando as lentes quando precisar enxergar em curtas ou longas distâncias. Além disso, elas são extremamente importantes para corrigir este tipo de situação.

Por conta do desgaste natural dos olhos ao longo dos anos, a lente multifocal é indicada para o público a partir de 40 anos, que começa a apresentar este tipo de dificuldade. Mas nada impede que pessoas mais novas optem por esse tipo de lente.

Por isso, é essencial que os seus exames de rotina sejam feitos com a frequência mínima de seis meses a um ano.

Mas, se essa lente é indicada para quem tem dificuldade com a presbiopia, o que isso significa efetivamente? Esta doença acaba surgindo com o passar dos anos, e como falamos anteriormente, apesar do termo técnico, ela é a famosa “vista cansada”.

Qual a função da lente multifocal?

A principal função destes óculos é conseguir juntar em uma única armação os campos de visão de perto, longe e intermediário, proporcionando mais conforto e otimizando o orçamento do usuário.

Esses óculos fazem com que todas as necessidades consigam ser atendidas de forma simples e eficaz.

Outra característica ímpar deste modelo de óculos é que a lente precisará ser totalmente personalizada para que além da correção da visão, você consiga ter um conforto ao utilizar a armação ao longo do tempo. Isso é essencial para garantir a eficácia do tratamento.

Por se tratar de uma lente multifocal, ela engloba três campos de visão fundamentais, que são:

• Visão de Longe
• Visão de Perto
• Visão Intermediária

Como escolher minhas lentes multifocais

Escolher sua lente multifocal vai muito mais além do que comparar marcas e valores no mercado. É verdade que elas costumam ser um pouco mais caras que as lentes tradicionais, mas a experiência e a economia a longo prazo acabam compensando.

Tenha sempre em mente que você precisará se sentir confortável com a proposta da lente, já que cada marca possui uma particularidade diferente. Isso vai depender bastante do seu grau para cada um dos campos de visão.

Para ajudar a escolher a melhor marca, você poderá contar com a ajuda dos atendentes das Óticas Ronaldo, que são especializados neste tipo de produto e são autoridade em indicar ao cliente qual o melhor produto.

Por isso, além de contar com o auxílio do atendente, você poderá ter alguns critérios para escolher os melhores óculos, como:

• Armação correta para o tipo da lente
• Benefícios específicos que cada uma das marcas oferecem
• Custo da lente
• Duração a longo prazo

Como funciona a adaptação?

Muitas pessoas acabam não optando pela escolha das lentes multifocais pois acreditam que a adaptação é muito difícil e que talvez não funcione para suas necessidades. A boa notícia é que o hábito fará com que a sua experiência de visão consiga ser muito melhor com as lentes multifocais.

É verdade que algumas pessoas podem se habituar com os novos óculos de maneira mais rápida que outras, mas isso não significa que ela deve ser descartada logo na primeira tentativa.

Por isso, separamos algumas dicas importantes para fazer com que a transição de lentes aconteça de maneira correta.

• Acostume seu cérebro:

Apesar de parecer simples, muitas pessoas esquecem que o cérebro possui um tempo específico de adaptação para qualquer coisa ou objeto que seja considerado “estranho”.

Em um primeiro momento, você poderá sentir um impacto grande, e em alguns casos, náuseas também podem acontecer. Mas fique tranquilo (a), pois, logo as lentes multifocais começarão a fazer efeito e você passará a sentir os impactos positivos.

É necessário que você treine o cérebro para utilizar a armação todos os dias, durante uma semana completa, para que sua visão e o cérebro possam entender e trabalhar os comandos específicos quando precisarem trocar o grau da visão.

Os sintomas de grande impacto costumam aparecer em até 15 dias de uso contínuo. Se depois deste período, você continuar não se sentindo bem, é muito importante que visite seu oftalmologista para que ele possa reavaliar cada um dos graus dos óculos.

• Evite olhar seus passos:

Um hábito comum que temos, é olhar nossos passos enquanto estamos caminhando. Não faça isso nas primeiras semanas em que estiver utilizando os óculos com lentes multifocais.

Tudo isso está intimamente relacionado com o tópico anterior. Não force o cérebro com muitas funções para que ele consiga entender o comando e não emita efeitos colaterais ao seu corpo.

• Não tire os óculos com frequência:

O grande segredo para uma adaptação de sucesso com esses óculos é a utilização das lentes com a maior frequência possível.

Tudo isso também está relacionado com os comandos que o seu campo de visão enviará para o cérebro. Ao retirar o objeto a todo o momento, ele não conseguirá entender o novo hábito e você poderá sofrer com alguns efeitos colaterais.

Como escolher a armação ideal?

Por ser uma lente bastante específica, é ideal que você também escolha uma armação adequada para não ter problemas de visão ao utilizar o produto.

Apesar dos atendentes das Óticas Ronaldo serem especializados para te apresentarem as melhores opções disponíveis, esteja atento as principais características que a sua armação deverá conter para empregar as lentes multifocais com sucesso.

Qualquer uma das armações destacas abaixo, ajudam a suavizar a transição do campo de visão quando estamos falando das lentes de perto e longe, por exemplo.

• Armações com aros maiores que 3cm
• Armações de meio aro

Conclusão:

As lentes multifocais são extremamente indicadas para pessoas que possuem a vida corrida, e que não podem ficar carregando vários óculos de acordo com cada um dos seus campos de visão. 

Além de ajudar na correção do seu campo visual, elas poderão proporcionar maior conforto a longo prazo.

Por isso, não desista dos seus óculos no período de adaptação. Temos certeza que ele se tornará o seu maior aliado.

E para isso, conte com as Óticas Ronaldo para continuar oferecendo produtos de extrema qualidade, sofisticação e conforto. Conheça nossas unidades clicando aqui.

Dificuldade para enxergar de longe: saiba mais sobre a miopia. Um dos distúrbios de refração mais comuns.

A miopia ou popularmente conhecida como “dificuldade de ver de longe” ou “enxergar mal de longe” é uma deficiência visual. As pessoas míopes podem ver claramente os objetos que estão próximos, mas não conseguem focar em objetos distantes.

A miopia é diagnosticada como um erro refrativo do globo ocular, ou seja, a imagem dos objetos nos olhos é focada incorretamente. Desse modo, o objeto é focado à frente da retina o que faz com o que a visão desse objeto distante pareça turva e embaçada.

Pessoas com histórico familiar de miopia demonstram maior probabilidade de vir a desenvolvê-la.  A hereditariedade é um fator importante, se um dos pais é míope, a criança tem 30% de chance de ser também, por isso a grande necessidade de levar as crianças ao oftalmologista. Atualmente, nota-se que o estresse visual de forma prolongada e excessiva por meio do uso de telas digitais, têm contribuindo para o avanço da doença. O índice de pessoas com essa deficiência visual é de tal intensidade, que a Organização Mundial da Saúde (OMS), já a considera uma epidemia em vários países.

Leia mais

Presbiopia ou vista cansada: saiba mais sobre as causas, sintomas e tratamento.

A presbiopia, ou também chamada de vista cansada, é o processo que ocorre naturalmente com o envelhecimento dos olhos e atinge a maioria das pessoas. Esse é um problema bastante comum, e os primeiros sintomas começam aparecer a partir dos 40 anos. Uma situação bastante comum que demonstra esse problema, é quando uma pessoa pega algo como o celular, revista ou jornal e afasta ao máximo para conseguir enxergar melhor. Esse é um clássico exemplo de quem apresenta os sinais de presbiopia ou vista cansada.

A presbiopia ocorre por meio do desgaste natural dos olhos. Durante esse processo acontece a perda de elasticidade do cristalino. Desse modo, a pessoa não consegue enxergar os objetos próximos com nitidez.

Leia mais

Saiba mais sobre a conjuntivite: tipos, sintomas, prevenção e tratamento.

Quase todo mundo já se deparou com a seguinte situação: ir dormir sentindo-se bem e ao acordar no outro dia estar com a sensação de “areia nos olhos”. Ou até mesmo com os olhos inchados, lacrimejando e “grudando”. Pois bem, esses são os principais sintomas de estar com conjuntivite. Silenciosa, ela age de repente causando muito incômodo.

A conjuntivite trata-se da inflamação da conjuntiva, isto é, a membrana transparente que reveste a esclera. Essa é a região que chamamos popularmente como “branco do olho”. Essa inflamação causa bastante incômodo e desconforto como coceiras, dificuldade para enxergar e vermelhidão nos olhos.

Leia mais

Qual relação entre a boa visão e o aprendizado do seu filho (a)?

Os olhos do ser humano são responsáveis por aproximadamente 80% das informações de comando que chegam ao cérebro. Através deste sentido tão importante, é possível comandar quase todo o corpo humano. Por isso, cuidar da saúde visual infantil desde a primeira infância é essencial para manter uma boa visão durante o resto da vida.

Mas o que muitas vezes acaba passando desapercebido é relacionar a visão com um desempenho mediano escolar. Pensamos muitas vezes que o problema é do aprendizado da criança ou até mesmo do ensino. Poucas vezes pensamos que a visão pode ser a responsável.

Por isso, cuidar da visão desde cedo e levar seu filho (a) no oftalmologista desde os primeiros anos de vida é fundamental. Sabemos que algumas dificuldades de leitura ou até mesmo de desenvolvimento é normal até uma certa idade. Mas é importante ter o acompanhamento para não perder a linha tênue do normal para os cuidados necessários.

Inclusive, um estudo americano demonstrou que aproximadamente 2440% das crianças analisadas com dificuldade de aprendizagem, tinham problemas nos movimentos oculomotores. Esse dado é apenas para dar embasamento na importância do cuidado da saúde visual infantil ao longo da vida.

E neste artigo, a Óticas Ronaldo traz para você, soluções de como você pode se manter atento para a visão do seu filho (a) com dicas simples e eficazes. Afinal, entender um pouco sobre a saúde visual é fundamental em todas as idades.

Percepção visual

Segundo o livro da autora Núbia Albergoni, “Visão e aprendizagem: Muito além dos óculos”, a percepção infantil deve ser acompanhada desde o princípio. A percepção visual também pode ser conhecida como processamento visual, e é responsável por como entendemos as imagens que captamos ao nosso redor.

E para que ela se desenvolva normalmente, é preciso que a imagem através dos olhos esteja nítida. Pois, após codificada pelo cérebro e interpretada, nós conseguimos começar a desenvolver nosso raciocínio lógico.

Ainda segundo Núbida, temos essencialmente 7 habilidades fundamentais, que são intimamente responsáveis pelo aprendizado das crianças até os três anos de idade. Elas são listadas como:

• Processo de organização
• Compreensão
• Memória
• Atenção
• figura-fundo
• Constância de forma
• fechamento visual

Vista x Visão – Qual a diferença?

Apesar de usarmos o termo vista e visão para definir exatamente a mesma coisa, existe uma diferença bem grande entre um e outro.

Enquanto a visão se refere a captação de informação, processamento e codificação para dar sentido à imagem, a vista é uma via de entrada saudável do olho, responsável pela nitidez e integridade de conexão entre elas.

Por isso, a visão não significa ter 100% de vista, mas sim um grupo de características específicas que completem elas de maneira uniforme. E logo em seguida, conseguimos processar as informações obtidas para que os outros sentidos (como a fala, escrita, leitura e comportamento) sejam sincronizados entre si e a imagem faça sentido para cada uma delas.

E quando sabemos que uma criança tem uma visão perfeita? Quando o oftalmologista faz o teste de Snellen, composto pela tela cheia de letras e números com diferentes tamanhos e distâncias.

Se o exame der o resultado de 20/20, significa que a visão é considerada perfeita dentro da oftalmologia. Falando em termos técnicos, isso quer dizer que a acuidade visual daquele ser humano está funcionando bem.

Dicas:

Mesmo com todas as dicas e às vezes, a percepção de alguma dificuldade visual, muitos pais ainda possuem dúvidas na hora de levar o filho para uma avaliação visual.

Segundo a autora do livro, as habilidades visuais de um ser humano começam a tomar forma a partir dos seis meses de vida e neste momento, já podem passar por uma avaliação constante.

Por isso, é essencial que você tenha algumas datas em mente para fazer a avaliação mais criteriosa da visão da criança, como:

• 06 meses de vida

Aqui, a avaliação acontece a avaliação relacionada a integridade e o desenvolvimento ocular e visual do bebê.

• 2 a 3 anos

Neste momento, a visão está intimamente ligada ao desenvolvimento motor, e ambas as relações possuem uma ligação. A avaliação é extremamente indicada pois podem haver algumas intercorrências neste período de fácil tratamento se descobertas a tempo.

• 6 anos:

Quando a criança atinge esta faixa etária, o desenvolvimento visual já está completo. A avaliação se faz extremamente necessária por estar ligada diretamente com a facilidade de aprendizagem, leitura e escrita durante o período escolar.

Conclusão:

Para ter um índice de aproveitamento escolar satisfatório do seu filho, esteja sempre atento as menores dificuldades e queixas apresentadas em relação à visão.

Por isso, neste artigo, pudemos entender um pouco mais sobre a importância da percepção visual, a diferença entre visão e vista e algumas dicas para se manter sempre atento às consultas periódicas no oftalmologista.