,

Astigmatismo – Tudo o que você precisa saber

O astigmatismo é uma das doenças visuais mais populares em todo o mundo, se tornando bastante complicado não conhecer pelo menos uma pessoa que não tenha precisado lidar com pelo menos um dos distúrbios que ele ocasiona ao longo da vida.

Segundo pesquisas de profissionais da saúde, somente no Brasil, 60% dos problemas visuais relatados em clínicas oftalmológicas são diagnosticados como astigmatismo

E, apesar de ser, muitas vezes, confundirem miopia e astigmatismo, elas possuem características bem diferentes de maneira individual. 

Pensando nisso, a Óticas Ronaldo preparou este artigo para te ajudar tudo o que você precisa saber sobre astigmatismo

O que é astigmatismo?

O astigmatismo é uma doença visual comum, que geralmente acaba afetando a capacidade do paciente em conseguir enxergar de perto e de longe. 

Além disso, o astigmatismo pode fazer com que o caminho distorcido no olho, se posicione em mais de um ponto focal, dificultando assim, o foco de imagens em ambientes com pouca iluminação.

Em casos mais intensos, as pessoas também podem apresentar alergia e forte dificuldade para enxergar em ambientes excessivamente claros.

Essa irregularidade, pode acontecer em pessoas que tenham histórico familiar da doença. E, caso o tratamento não seja iniciado, o grau de astigmatismo pode aumentar ao longo da vida. 

O que causa o astigmatismo?

As causas do astigmatismo podem ser as mais variadas, porém, geralmente são ocasionadas por um problema na córnea dos olhos, que passa a ter um formato oval, fazendo com que as luzes sejam distorcidas ao entrarem nos olhos. 

Desta maneira, pessoas que possuem um grau mais elevado podem enxergar objetos pretos e longe de maneira pouco, ou muito embaçada, dependendo do grau. 

Apesar de, na maioria das vezes o astigmatismo se manifestar na infância, com a criança forçando os olhos para enxergar melhor, ele também pode aparecer na vida adulta. 

Por isso, as causas acabam não tendo um motivo padrão para se desenvolverem nos olhos de uma pessoa. 

Tipos de astigmatismo

Basicamente, para iniciar o tratamento adequado, o oftalmologista precisa avaliar se o caso do paciente é astigmatismo regular ou irregular

Enquanto no astigmatismo regular, o formato da córnea passa a ter um formato oval, no astigmatismo irregular as córneas costumam ser desiguais umas das outras, geralmente desenvolvidas em ângulos retos. 

Outro fator que precisamos analisar, é que geralmente o astigmatismo vem acompanhado de uma outra doença visual complementar. Elas podem ser:

Astigmatismo Miópico

Extremamente comum em crianças, a doença visual neste caso atinge a visão à distância, causando péssimo desempenho escolar e dificuldade para identificar objetos. 

iniciar o tratamento até os seis anos é fundamental, para que os efeitos colaterais não se tornem irreversíveis. 

Astigmatismo Misto

Geralmente costuma se desenvolver na fase adulta. Aqui, temos uma doença visual quando existem diversos pontos focais identificados antes ou depois da retina.

Astigmatismo hipermetrópico

Este tipo de astigmatismo pode ser traduzido para quando a dificuldade visual (através de borrões) se apresente para enxergar objetos de curta ou média distância. 

Seu tratamento também precisa ser precoce, pois a doença em casos mais graves pode ser irreversível. 

Principais sintomas

Apesar do sintoma clássico de “borrão” de visão, uma pessoa que tenha astigmatismo pode apresentar diversas características. 

Por isso, é muito importante entender sobre cada uma delas. E por essa razão, a Óticas Ronaldo relacionou para você alguns dos principais sintomas do astigmatismo.

  • Dores de cabeça frequente;
  • Dificuldade em ler letras pequenas;
  • Precisar apertar os olhos para ler (de perto ou de longe);
  • Piora da acuidade visual noturna;
  • Excesso de sensibilidade à ambientes iluminados;
  • Olhos cansados
  • Confusão entre letras e números

Astigmatismo e Miopia – Existe diferença?

Apesar de serem doenças muitas vezes complementares, precisamos entender que elas não são a mesma coisa. 

Afinal, enquanto na miopia, supomos que a única dificuldade visual que o indivíduo tenha seja a de enxergar de longe, a visão de perto acaba não sendo prejudicada. 

Já no astigmatismo, a visão da pessoa costuma ficar turva, dificultando ainda mais a identificação de objetos, por exemplo. Além disso, esses fatores podem aparecer independentemente da visão de perto ou de longe. 

Por esse motivo, o astigmatismo e a miopia acabam muitas vezes sendo atrelados, fazendo com que as pessoas realmente tenham dificuldade para compreender o que cada um representa de fato. 

Tratamento para o astigmatismo

Por serem doenças similares e complementares, o astigmatismo, a miopia e a hipermetropia costumam ter o mesmo tratamento, por não serem consideradas doenças visuais graves.

Desta maneira, elas podem ser corrigidas através de duas opções:

  • Óculos de grau;
  • Lentes de contato;
  • Cirurgia

Óculos de grau

Essa opção costuma ser a mais popular, prática, e de fácil adaptação para quem precisa corrigir a visão por conta do astigmatismo. Principalmente por serem de fácil acesso e pela possibilidade da produção de lentes personalizadas para o seu dia a dia.

Algumas dessas lentes, costumam ser as de filtro de luz azul, lentes fotossensíveis (que trazem mais conforto para quem tem sensibilidade à claridade).

Outra vantagem do óculos de sol, é que eles também servem de proteção para os seus olhos, já que são uma das portas de entrada do seu organismo. Desta maneira, seus olhos evitam contato direto com objetos externos e até mesmo poeiras e partículas contaminadas.

Além disso, os óculos podem ser excelentes acessórios para compor e completar qualquer look.

Lentes de contato

Para quem sofre com astigmatismo e deseja iniciar o tratamento com lentes de contato, escolher o modelo gelatinoso pode ser uma excelente opção. 

Essas lentes de contato costumam corrigir a visão de uma pessoa da mesma maneira que um óculos de grau, porém, com a vantagem estética de não ter um acessório a mais para se preocupar. 

Porém, antes de decidir por essa opção, seu oftalmologista deverá ser consultado.

Cirurgia

Apesar de não existir cirurgia definitiva para o tratamento do astigmatismo, esse caminho pode ser uma opção para quem deseja tentar uma metodologia de tratamento diferente.

Porém, para decidir se a cirurgia é realmente a melhor opção, não se esqueça de pedir a opinião e avaliação do seu oftalmologista. 

Qual o melhor tratamento

Apesar de ser simples, o melhor tratamento para o astigmatismo sempre é o indicado e recomendado pelo seu oftalmologista. 

Além de acompanhar todo o histórico da sua saúde visual, ele poderá ter um panorama, detalhes técnicos e preciso através dos exames específicos para melhorar a sua visão. 

Por isso, se você sentir alguns dos sintomas que mencionamos ao longo desse conteúdo, ou acreditar que possa estar com astigmatismo, a busca por um médico especialista se torna obrigatória. 

Gostou desse artigo? Deixe sua opinião nos comentários abaixo! Conte para nós o que você gostaria de saber nos próximos conteúdos. 

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *